sábado, 3 de setembro de 2011

Sebinho Café-Livraria-Bistrô

      No fim de semana, eu e meu husband, depois de almoçarmos no Careca (407 Norte), fomos tomar um espresso no Sebinho Café-Livraria-Bistrô (406 Norte, bloco C, loja 72).

            A Livraria Sebinho abriu suas portas em 1985. Ao longo de seus 26 anos de existência, conquistou clientes e expandiu suas atividades criando, em 2009, um Café & Bistrô. A loja fica próxima à UnB, portanto, está sempre cheia de estudantes e afins.
      O ambiente do Sebinho é único! A mistura de livros, cafés e antiguidades formam uma atmosfera muito interessante e propícia para que os clientes passem horas a fio conversando, folheando livros (displicentemente deixados sobre as mesas) e se deliciando com comidinhas da cafeteria ou uma refeição do bistrô.

As poltronas dividem lugar com as prateleiras repletas de livros.
Mais área interna.
Na decoração: objetos retrô e muita criatividade! (Saí de costas para vocês nessa foto!)
Clique sobre a foto para ampliá-la e verificar a quantidade de objetos "das antigas!": vitrola, batedeira e liquidificador, máquina de escrever dentre outros.

Detalhe para o piano!
O balcão é feito com livros.
Eu achei o máximo, mas vi uma mulher resmungando..."que desperdício!"

      O Café possui uma área externa e também um cantinho de lan house (mas é a lan house mais estilosa que eu já vi!). Talvez você não tenha tanta privacidade, pois é possível que tenha alguém procurando um exemplar na prateleira logo atrás da sua cadeira.
Ambiente agradável!
Adorei a composição!
      Quando chegamos, o cardápio logo nos chamou a atenção. Com a ilustração de grandes autores da Língua Portuguesa, as comidas são descritas como Capítulos em um livro. Tem até Prefácio e Introdução!


      Fomos prontamente atendidos por um garçom muito simpático e atencioso (a Campanha por um melhor atendimento em Brasília está com bons representantes ultimamente!). E claaaaaaaaro, pedimos o espresso da casa (R$ 2,00; preço em conta para os padrões de Brasília)!

      A máquina de espresso é uma Nuova Simonelli de dois grupos. Os cafés Orfeu e América são os dois utilizados. Tomamos o Orfeu que é proveniente da Fazenda Sertãozinho, sul de Minas, e possui em seu blend cafés da variedade Bourbon Amarelo. O café apresentou-se adocicado, sem amargor, com bom corpo, acidez média e aroma com notas florais, servido em uma xícara devidamente aquecida. Uma delícia!

Sérgio na sua Simonelli.

O café não possui acompanhamento. Achei a crema um pouco rala, mas o retrogosto muito agradável.
 
    Não podia ser diferente uma vez que a casa conta com um barista, o Sérgio Kumon, que aprendeu seu ofício "do outro lado do mundo". Isso mesmo, Japão!!! Eu e meu marido poderíamos passar horas conversando com ele, um cara super apaixonado pelo que faz (sente a tatuagem aí em baixo!) e que está sempre buscando o aprimoramento de sua técnica.

Dúvidas que o cara gosta de café???????

      Pedimos também o Frapeccino que é composto por gelo picado, café espresso, sorvete e calda de chocolate (R$ 8,50). Nessa altura do campeonato, eu já tinha saído da dieta mesmo (tá no inferno abraça o capeta!) e resolvi experimentar o Afogatto, café espresso, sorvete de creme e calda de chocolate (R$ 6,80). No calor que está fazendo em Brasília, não poderíamos ter escolhido bebidas melhores!

Afogatto e meu livro de escolha: As Cem Melhores Crônicas Brasileiras 
Frapeccino. Hum, hum...ele é exagerado!

      Além disso, o Sérgio preparou uns cappuccinos ESPECIALMENTE PARA O BLOG CHEIRINHO DE CAFÉ (por favor, contenham a inveja, hihi!), que estavam belos e saborosíssimos. Eu fiquei toda babona com a gentileza!

Sérgio concentrado sob olhar do Fernando.
E o resultado final!

Nesse cappuccino o Sérgio acrescentou essência de macadâmia (Monin - fornecida pela Café & Complementos da minha amiga/barista Suzane Ferreira)
      Para finalizar, acompanhei passo a passo a confecção de sua arte:

Tchã nãaaa!

      Fernando C. Machado, um dos donos do Sebinho, nos contou que o local é culturalmente agitado. Há lançamentos de livros, roda de leitura, shows musicais... então, há sempre mais um motivo para voltarmos!

O Sérgio e o Fernando estão sempre prontos para receber bem o cliente!

      Tomei meu espresso enquanto lia a crônica Grande Edgar, de Luis Fernado Veríssimo (recomendo!). Fiquei rindo sozinha enquanto meu marido percorria as prateleiras à procura de alguma novidade.

      Vale a pena conhecer o Sebinho: cultura, bom café e atendimento, com um custo-benefício excepcional!




Fotos: Arilson Fernandes M. de Sousa

10 comentários:

  1. Eu vou ao sebinho pelo menos 1 vez por semana. Ótimo post - fidedigno!

    ResponderExcluir
  2. As refeições nos bistrôs são carinhas. Mas valem a pena.

    ResponderExcluir
  3. Não gostei do ambiente, mas o café é muito bom.

    ResponderExcluir
  4. Valeu anônimo! Passarei a ir mais vezes também, com certeza!

    ResponderExcluir
  5. Cézar Germano,

    Não experimentei as refeições ainda, e não conferi os valores. Fiquei curiosa! Vou passar lá para checar!

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
  6. Sara Vasconcellos,

    Sério?! Eu gostei muito do local. Achei a mistura livros, café, antiguidades tão interessantes...
    Viu, opinião não se discute, né?
    Pelo menos concordamos que o café é gostoso!

    Obrigada por dar sua opinião,
    Bjo,

    ResponderExcluir
  7. Sou fã do Sebinho! Acho que ele merece mais divulgação. Seu blog vai atrair curiosos para lá. As refeições são ótimas também!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Núbia Gomes,

    Virei fã do Sebinho também!

    Olha que eu moro em Brasília e não tinha conhecimento desse espaço tão legal! Ou seja, faltou divulgação mesmo!!!

    Tomara que o Cheirinho de Café realmente atraia mais gente para lá!!!

    Obrigada por comentar,
    Adorei sua presença!!!

    Bjo, Thays

    ResponderExcluir
  9. Estarei sempre acompanhando por aqui, viu? Parabéns pelo blog!
    Bjim

    ResponderExcluir
  10. Ebaaaaa!

    Obrigada, Núbia!

    Bjkssss!

    ResponderExcluir