sábado, 30 de julho de 2011

Microlote Fazenda Passeio / Matéria de Márcio T. Suzaki

Microlote da Fazenda Passeio

      Chefa, eu degustei o microlote no Ernesto (o Márcio já comentou sobre o Ernesto Cafés aqui) e digo que foi uma experiência fantástica! Primeiro que ir no Ernesto é um grande prazer pelo ótimo atendimento e pelo aconchegante espaço. Segundo porque fui o primeiro "cliente" a experimentar o café, que foi aberto pessoalmente pela proprietária Juliana!

Bebel Hamu e Juliana Pedro
Baristas convivendo em harmonia - nada de TNT!


      Outro detalhe legal foi conhecer a Bebel Hamu lá, além dela própria ter preparado o café no método tradicional - no coador de pano, após um detalhado processo de pesagem, moagem e infusão.


Dedicação e esmero no preparo dos cafés.

      O café mostrou acidez e torra média, levemente adocicado e com um aftertaste persistente e delicioso. Não sei quando que este estará disponível para degustação ao público em geral, mas com certeza é uma ótima pedida!

Abraços,

Márcio T. Suzaki
Líder dos estagiários do Brog

Passion Shake -Chef Mara Alcamim

Ingredientes:


*50ml de café coado sem açúcar
*200ml de sorvete de creme
*50ml de suco de maracujá concentrado


Preparo:

Misture todos os ingredientes e sirva em uma taça de 300ml. Se desejar, adicione chantilly!


Receita da Chef Mara Alcamim

sexta-feira, 29 de julho de 2011

TNT (Thursday Night Throwdown) Art Latte - Festival 2011

      Ao todo, 14 baristas participaram do duelo TNT Art Latte que aconteceu ontem no restaurante ZUU a.Z d.Z. Foi a primeira vez que participei de um evento como esse e posso dizer que adorei!

      Existe um verdadeiro coleguismo e respeito entre os baristas (algo inimaginável na minha área de odonto, em que cada dentista quer ver o outro morto).

      Conheci muitos profissionais fucking goods que só me fizeram gostar mais da profissão, ou melhor, da arte de trabalhar com o café!

      No Festival, tiveram Art Lattes incríveis (desenhos perfeitos) e outras nem tanto assim (artes abstratas) . Vocês verão nas fotos...juro que não é indireta para você Ricardo Icassatti (do blog Café & Conversa, gente finíssima!).

DJ do TNT

Todas as fotos são de bebidas feitas no evento.
Eu e a barista e minha paciente (#dentistaorgulhosa) Suzane Ferreira da Café & Complementos e que mandou muito bem na competição. Olha o detalhe do desenho Art Latte na blusinha da Suzane, lindo!

Eu com o Ricardo Icassatti.

Paulinho Lima abrindo o evento.
Movimentação da galera.


 
      Para completar, fui escolhida para ser uma das juradas do evento. Fiquei preocupada uma vez que, se nunca participei desse evento, quem dirá julgar as Art Latte! Mas a barista Bebel Hamu (de uma simpatia que eu não via há séculos, diga-se de passagem) me passou, de maneira resumida, os requisitos necessários para a escolha da melhor arte.

      Um dos pontos de avaliação era a simetria, ou seja, o barista poderia fazer um coração perfeito mas, se estivesse muito deslocado para um dos lados da xícara, perderia. Outro ponto era a necessidade de formação de uma auréola, tipo uma borda ao redor do desenho.

      O torneio era Free Pouring, ou seja, não era permitido o uso de palitinhos ou caldas de chocolate. Eram só café, leite vaporizado e a destreza do barista. Inclusive, nesse TNT Art Latte, o requisito mais importante para julgamento era exatamente a criatividade!

Eu, Saulo e Bebel - que meu deu todos os toques do Art Latte.
Eu e a Chris prestando atenção na explicação da Bebel para não fazer feio!

A Bebel também participou do campeonato.


Mas o flash da minha máquina fez ela perder!

Eu aponto o dedo e morro de rir!

Olha os jurados apontando o dedão!
  
       Sabe como escolhíamos o preferido? Apontando o dedo, isso mesmo! Os jurados não podiam ver quem estava preparando o latte. Quando os baristas finalizavam a arte contavam até 3 e nós apontávamos para o preferido. Simples, né?

As bebidas preparadas podiam ser degustadas. Eu devo ter tomado umas 370 xícaras de latte, além de uns 20 ristrettos.

Nós três fomos os primeiros jurados, logo, os mais chiques! (#temete)

Tiveram verdadeiras obras de arte!

Suzane X Márcio
Eu e Suzane denovo porque, não posso negar, que estava torcendo para ela! Hihihi! Minha barista preferida!
Saulo fazendo arte!
Aqui o Bruno trabalhando!

Eu diria que a Suzane é uma barista sexy!

Mandando bem!

Conheci muita gente legal!
Aqui o Saulo aproveitou para sair "bendito fruto"!

Eu e o Bruno Okamoto do Tio Gú Café-Creperia. Mó gente fina!

Olha a segunda bateria de jurados apontando o ganhador! Comédia!
Eu e o barista Daniel Viana (inclusive, aqui no Cheirinho, tem uma matéria sobre ele.)

Final: Mácio X Bruno
Eu e meu maridón.


Eu, Ricardo Icassatti, Bebel Hamu, Daniel Viana, Márcio Dias e Paulinho Lima.

Vocês gostaram? Eu adorei!

Qual seu tipo de Café?

Kate Moore - BlimpCat

Talliesin na Taberna - 31/07 às 21:00!

      O Talliesin retorna à Taberna Mittelalter no Sábado (31/07) a partir das 21:00, apresentando o melhor do seu repertório, trazendo canções medievais, renascentistas, celtas e de navio, ajudando ainda mais a integrar o ambiente da casa.


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Cafés Inéditos / Portal Espresso

A Revista Espresso degustou oito marcas de café gourmet disponíveis no mercado brasileiro e o Cheirinho de Café conta tudo para você!


Clique para ampliar.

       Enquanto o café ainda estava ficando maduro nos cafezais e começando a ser colhido em meados de maio, a Espresso fez uma degustação com marcas que são novidade para seus leitores. O critério foi o de nunca terem sido provadas por sua equipe, e o resultado, muito interessante e com grandes diferenças entre as bebidas. Sabemos que nesta época, entre março e maio, muitos cafés que estão nos supermercados e lojas ainda são da safra passada e que nem sempre o frescor é mantido, mesmo com uma torra recente. Não é uma regra. Porém, às vezes acontece, porque o armazenamento do café ainda verde (antes da torra) pode não ter sido adequado, a torra não ser tão recente, e o acondicionamento de cada embalagem influenciar no resultado.
É assim que consumidores em todo o Brasil compram seus cafés nessa época, afinal, ninguém vai parar de bebê-lo, certo? Nosso intuito é indicar ao consumidor os melhores produtos e contribuir com as marcas para que cada vez mais elas cuidem melhor do nosso grão. E ajudar o leitor a identificar quais foram as principais características de sabores, mostrando o resultado da nossa experiência no dia da prova. A degustação foi feita com cafés em grãos, moídos na hora e 100% arábica. Entre cafés da mesma marca pode haver variações. Como acontece com o vinho, de uma safra para a outra, que muda algumas nuances.
Optaram por degustar no método coado e às cegas, em uma máquina Bunn, operada pelo técnico Ricardo Rodrigues. Realizada no laboratório da Astoria, a prova foi feita pela equipe da Espresso e convidados.

1. BAGGIO

      Café gourmet com selo Gourmet do Programa de Qualidade do Café (PQC), da Abic. Torra média e aroma complexo. O blend apresentou sabor suave e adocicado. Na prova, o café mostrou-se um pouco adstringente, com torra clara.

AROMA frutado, doce, com notas cítricas e de caramelo
SABOR doce, com notas cítricas e frutado
ACIDEZ média a alta
CORPO médio
FINALIZAÇÃO limpa
ONDE COMPRAR Café Store www.cafestore.com.br
PREÇO R$ 26,90 (500 g)

2. BARISLY

Café da variedade catuaí amarelo e bourbon vermelho produzido no Sul de Minas, nas fazendas Diamantina e Monte Verde a 1.100 metros de altitude.O processo utilizado foi o lavado e a colheita foi feita por derriça.

AROMA muito leve
SABOR doce, notas de ameixa
ACIDEZ baixa
CORPO médio
FINALIZAÇÃO com um pouco de amargor
ONDE COMPRAR Café Store, www.cafestore.com.br
PREÇO R$ 16,10 (250 g)


3. CAFÉ BARONESA

Café de Carmo de Minas (MG), produzido na Fazenda Kaquend, pelo produtor Ralph de Castro Junqueira. Beneficiado pelo método cereja descascado (CD), o café foi cultivado a mais de 1.000 metros de altitude. Integra a 7º Edição Melhores Café do Brasil.

AROMA muito agradável, doce e com notas de caramelo
SABOR doce, com notas cítricas
ACIDEZ alta
CORPO médio
FINALIZAÇÃO boa, com pouco amargor
ONDE COMPRAR Casa Santa Luziawww.santaluzia.com.br
PREÇO R$ 21,40 (250 g)


4. CAFÉ DO CENTRO

Blend de cafés produzidos no Sul de Minas, a 1.100 metros de altitude, compõem esta edição “cafés especiais de origem”. O processo utilizado foi o natural, com peneira 17/18 e colheita seletiva.

AROMA doce, frutado
SABOR com um pouco de amargor e adstringência
ACIDEZ baixa
CORPO leve
FINALIZAÇÃO com amargor
ONDE COMPRAR Café Store, www.cafestore.com.br
PREÇO R$ 19,90 (250 g)


5. DANZA PREMIUM

Café da variedade mundo novo, peneira 16/18, produzido no Sul de Minas, em regiões com altitudes acima de 900 metros. A bebida tem característica mole, que significa um sabor suave e adocicado. O grão foi beneficiado pelo método cereja descascado.

AROMA doce
SABOR adocicado
ACIDEZ média a alta
CORPO médio
FINALIZAÇÃO com um pouco de amargor
ONDE COMPRAR Proud Cafés Classificados - www.proud.com.br; (011) 2132-8882
PREÇO R$ 42 (1 kg)



6. DOUTOR TANCREDO

Café da variedade bourbon amarelo, produzido nas fazendas Monte Verde, em Carmo de Minas (MG), e Santa Amália, em Machado (MG). O blend recebeu beneficiamento cereja descascado. Processado pela Unique Cafés Especiais, a edição limitada é homenagem ao centenário de Tancredo Neves.

AROMA doce, floral
SABOR fresco e frutado
ACIDEZ média
CORPO encorpado
FINALIZAÇÃO pouco amargor, agradável
ONDE COMPRAR Café Store www.cafestore.com.br
PREÇO R$ 39,90 (250 g)



7. LAVAZZA QUALITÁ ORO

Surpresa e destaque da degustação. Café garimpado pela equipe em uma viagem à Itália. A edição especial Qualitá Oro é um blend de grãos da América Central e África, torrado na própria Itália. Torra clara, o que nos surpreendeu, já que a italiana é, tradicionalmente, mais escura. Com notas de maçã-verde.

AROMA maçã-verde, doce, com leves notas de hortelã
SABOR doce, fresco, limpo e frutado, notas sutis de limão
ACIDEZ alta
CORPO médio
FINALIZAÇÃO limpa
ONDE COMPRAR Amazonwww.amazon.com
PREÇO US$ 36,32 (250 g) (em média)



8. TOBY’S ESTATE

A equipe Espresso recebeu de presente de um amigo que mora na Austrália o blend Woolloomooloo. A identidade visual da embalagem chamou a atenção. A qualidade do café ficou um pouco comprometida por ser da safra passada, mas a experiência valeu a pena.

AROMA condimentado
SABOR amargo
ACIDEZ média
CORPO médio
FINALIZAÇÃO com amargor
ONDE COMPRAR Toby’s Estate,www.tobysestate.com.au
PREÇO US$ 13,00 (250 g)


Fonte: Portal Espresso
Fotografia: Alexia Santi

Frape Cappuccino - Suplicy / Iguatemi


      Esse fim de semana tive um tempinho livre e fui lá no Iguatemi. Ôooo, minha gente! Eu queria ter uns R$100.000,00 para comprar umas lembrancinhas humildes de lá, kkkkkk!

      Como já é de praxe, parei no Suplicy para tomar meu espresso. Mas, como boa consumidora influenciável pelas propagandas bonitinhas e coloridas, ao ver as fotos dos Frapes, resolvi mudar meu pedido. Fui no Frape Cappuccino! (já falei sobre frape aqui)

      Além desse sabor, você pode escolher entre os Frapes de: cajú, maracujá, abacaxi, banana, mocha chocolate, mocha caramelo, goiaba, manga, framboesa, coco, mocha ovomaltine e ice coffee light.

      O copo veio lindo de viver (parafraseando Hebe!), mas que decepção ao tomar! O frape estava suuuper ralo, com gosto de gelo mesmo! Então, fui ao balcão e perguntei para a atendente se existiria a possibilidade de deixá-lo mais encorpado e com mais sabor, uma vez que só estava tomando gelo batido.

      Um outro funcionário, creio que o gerente (não sei, mas tinha jeito de chefão), veio em minha direção, escutou minha reclamação, tomou o frape da mão da atendente e jogou tudo na pia. "Deixa eu mostrar como se faz e vê se faz direito da próxima vez! (sic)" . Como eu estava na frente deles pude verificar que o frape é feito com uma mistura pronta que vem no potão, misturada ao gelo.

      Ok! Agradeci o novo frape, de fato estava mais encorpado, mas never more! Não gostei!

      Bem, coffee people, é isso! Alguém já experimentou os outros sabores dos frapes ou possui uma opinião diferente da minha? Contem-me!

(#tômalvadinha)

quarta-feira, 27 de julho de 2011