segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Black Sheep - Eastcheap/London

No caminho de casa para a academia, sempre passo por ruas comerciais bem movimentadas, com muitas lojas e restaurantes. Recentemente notei que abriu um novo café por ali, chamado Black Sheep. Claro que dei uma passada por lá para conferir o que tinha de diferente.



Black Sheep ou Ovelha Negra, é uma rede de cafeterias idealizada por um grupo de amigos apaixonados por café que decidiram "deixar o rebanho para trás” e repensar as tradições que têm se estabelecido com relação ao café. O grupo se diz comprometido com a quebra de paradigmas e, ao invés de apostar nos grão mais badalados, dão lugar a cafés considerados sem graça ou até mesmo ruins. Esse é o caso do café Robusta.



Dentre mais de cem espécies, estão a Coffea Arabica e o Coffea Canephora, chamado também de Café Robusta, ou Conilon. As plantas são bastante diferentes, sendo o robusta uma planta mais rústica e produtiva, enquanto os pés de arábica são mais sensíveis e produzem menos, exigindo muito mais cuidados no campo. Enquanto o arábica se desenvolve melhor em altitudes elevadas e temperatura amena, o robusta necessita de um clima mais quente e úmido, em menor altitude.
Continuando com a diferença entre os dois cafés, o robusta possui 2,2% de cafeína, quase o dobro do conteúdo do arábica, que tem 1,2%.  Quanto ao sabor, enquanto o arábica é mais adocicado, com aroma e sabor suaves e levemente ácidos, o robusta é mais amargo e marcante, sendo geralmente menos apreciado. As grandes cafeterias mais exigentes do mundo usam quase sempre grãos 100% arábica. 



Aí que entra o diferencial da Black Sheep. O principal café da rede na atualidade é o Robusta Revival, preparado exclusivamente de grãos robusta de Uganda. Na primeira visita, pedi um flat white e fiquei surpresa com o sabor intenso e agradável do café, com notas de castanhas e chocolate. Gostei bastante! Além do robusta revival, também havia uma opção de café arábica chamado Blue Volcano, com sabor mais frutado e suave. 



A cafeteria é bem pequena, com poucos lugares para sentar. É um local planejado para atender o público que passa por ali, pega seu café e segue o caminho para o trabalho ou para casa. Além do tradicional menu de café espresso, a rede também oferece cafés filtrados e cafés frios. Experimentei o Nitro Cold Brew, que saiu de uma choppeira. A adição de nitrogênio no café fez com que ele saísse cremoso como um chopp e o sabor fica muito interessante, trazendo à tona o frescor dos grãos. Caso você goste dos produtos, pode levar os grãos ou a garrafinha de café gelado para casa. Além do café, a loja também tem algumas guloseimas como croissants, brownies e muffins, bebidas geladas, chocolate quente e chás.



A equipe de atendimento da loja de East Cheap é muito gentil e atenciosa. Fui muito bem recebida pelo simpático gerente Andrea, que me contou um pouco sobre a loja e sobre os cafés utilizados pela rede. Ele comentou ainda que tem orgulho de trabalhar para a Black Sheep, que se sente parte de uma grande família. (e isso com certeza reflete no bom atendimento recebido pelos clientes). Se estiver passando por ali, vale a visita!

31 Eastcheap - London
EC3M 1DE

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Tiramisù - uma sobremesa clássica e deliciosa

Uma das sobremesas prediletas aqui de casa é Tiramisù. Para quem não conhece, tiramisù é uma receita italiana que consiste em camadas de biscoito tipo champagne embebidos em café forte intercaladas com um creme à base de queijo mascarpone, ovos e açúcar e polvilhada com cacau. Simplificando, é como se fosse um pavê. 



Quando comecei a procurar a receita ideal de Tiramisù, encontrei um universo de informações. Notei que é comum adicionar vinho marsala ao café para embeber os biscoitos. Mas há quem sugira licor de uísque ou licor de amêndoas no lugar do vinho. E ouvi de alguns italianos que nenhum licor ou vinho tem lugar na receita tradicional de tiramisù. Quanto ao creme de ovos e marcarpone,  alguns colocam creme de leite para chantilly, extrato de baunilha ou usam cream cheese para substituir o marscarpone. Encontrei também muitas variações da receita, incluindo creme de chocolate nas camadas, caramelo, morango, e etc.

Depois de ter testado um número razoável de receitas, gostei mais dos resultados que levam ingredientes tradicionais. Cheguei a uma versão de Tiramisù que considero bastante satisfatória, pois é simples, cremosa, suavemente doce e traz o melhor sabor do café para uma sobremesa gelada. Para facilitar na hora servir e também pela beleza, uma sugestão é montar porções individuais em copinhos e xícaras diferentes - ficam um charme. 
Confira a receita:

Tiramisù
Rende 4 porções individuais

Ingredientes
2 xícaras de café forte
2 colheres de sopa de vinho marsala
2 ovos
3 colheres de sopa de açúcar cristal
250g de queijo mascarpone
1/2 pacote de biscoito champagne
cacau em pó para polvilhar


Modo de preparo


1. Retire todos os ingredientes da geladeira 1 hora antes de começar a receita para que eles estejam em temperatura ambiente. Prepare 2 xícaras de café bem forte (pode ser coado, espresso ou mesmo solúvel). Disponha o café num prato fundo, misture o vinho e deixe esfriando.

2. Separe as claras das gemas em duas tigelas. Junto às gemas, adicione o açúcar e bata bastante em velocidade média, até obter um creme claro e fofo. Inclua o queijo mascarpone e bata em velocidade baixa por pouco tempo, somente para ficar bem misturado uniforme.


3. Em seguida, acrescente 1 pitada de sal às claras e, com os batedores limpos, bata bem as claras em neve. Adicione as claras ao creme de ovos e queijo. Com ajuda de uma espátula, incorpore as claras gentilmente ao creme e reserve.

4. Agora é hora de montar o tiramisu. Eu utilizei recipientes individuais, mas se você quiser, pode utilizar um refratário único. Mergulhe os biscoitos no café por uns 3 segundos (deve ficar bem úmido mas sem desmanchar). Coloque uma camada de biscoito no fundo do recipiente, acrescente o creme até a metade do recipiente. Em seguida coloque mais uma camada de biscoito úmido e finalize com o creme.

4. Leve à geladeira por pelo menos 3 horas. Na hora de servir, polvilhe cacau em pó sobre o tiramisu e delicie-se!

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Está chegando a Semana Internacional do Café - SIC 2017

Semana Internacional do Café (SIC) é um encontro de cafeicultores, torrefadores, classificadores, exportadores, compradores, fornecedores, empresários, baristas, proprietários de cafeterias e apreciadores.A Semana Internacional do Café acontecerá de 25 a 27 de outubro de 2017, na Expominas, em Belo Horizonte.


O evento é hoje uma das principais formas de promover o café de Minas Gerais e do Brasil e tem como foco desenvolver o mercado brasileiro e divulgar a qualidade dos cafés nacionais para o mercado interno e para os países compradores além de potencializar ao máximo o resultado econômico e social desse setor.

A programação da SIC está muito atrativa: inclui palestras, encontros, competição entre baristas, workshops e a tão esperada premiação dos melhores cafés. Os participantes também poderão visitar e fazer contato com expositores do setor. 

Confira todos os detalhes no site do evento:





terça-feira, 26 de setembro de 2017

Cheirinho de café pela Itália

No final de agosto fizemos uma viagem pela Itália. Visitamos Roma, Florença, Siena, Veneza e Verona, além da região rural da Toscana. Foi uma viagem maravilhosa: belas paisagens, arte, arquitetura e cultura. A Itália é conhecida também pela tradição do café. E essa história começou há muito tempo: os grãos começaram a ser comercializados entre mercadores de Veneza e do norte da África durante o século 16. O café como bebida era vendido a preços bem altos para a alta sociedade Veneziana e a primeira cafeteria da cidade foi aberta em 1645. O Café Florian, estabelecido em 1720 na Piazza San Marco, é a mais antiga cafeteria em funcionamento de Veneza. É um lugar incrível, que deve ser visitado pelos amantes do café, especialmente pela sua originalidade. É como entrar em outra dimensão, literalmente uma viagem no tempo.





Em geral, os italianos têm o hábito de pedir o café no balcão. Durante a manhã é comum o pedido do cappuccino. Mas se eles estão de passagem e com pressa, pedem "Un espresso per favore". Historicamente, o café italiano é forte e rápido na forma do espresso, o que originou receitas dos cafés com adição do leite, como o cappuccino e o latte. Segundo algumas histórias que ouvi, o responsável pela criação do café espresso foi um empresário do século 18 que buscava diminuir o tempo que seus trabalhadores passavam no café da manhã. Assim, uma máquina acionada por alavanca foi desenvolvida para forçar a água através de café moído.




Como o calor estava muito forte durante nossa passagem pela Itália, a maioria das vezes em que tomávamos café era pela manhã. Nos hotéis e pousadas o café era sempre preparado na hora (nada de garrafa térmica e café ralo). Sempre havia uma máquina e eu, como amante do cappuccino, aproveitei bem essa facilidade. No Vaticano tomei um café gelado super gostoso, uma espécie de frapê. Também pedimos café gelado em outras localidades, mas devo confessar que, devido às altas temperaturas, os sorvetes fizeram mais sucesso. ;D





Ao final da nossa viagem, passamos pela cidade de Verona, ao norte da Itália. O clima estava ameno e chuvoso, o que nos inspirou para tomarmos um café. Fiz uma busca no foursquare para nos ajudar a escolher um local bem avaliado pelo público. Encontramos o Caffè Borsari, que fica localizado numa rua badalada do centro da cidade histórica. 





A cafeteria, datada de 1969, tem uma portinha pequena e por dentro é um universo de objetos relacionados a café. Há latas para café, cafeteiras, objetos da Dysney, xícaras, chaleiras... 





Além disso, existe um armazém de grãos à moda antiga, e você pode escolher e comprar os grãos torrados à granel. Há grãos de várias origens, inclusive do Brasil (orgulho!). E o café utilizado pela casa é um blend exclusivo, denominado SUPREMO.


Um dos pontos altos do Caffè Borsari é o atendimento. A equipe 100% feminina é super simpática e bem humorada. Fomos atendidos pela Simona, que nos respondeu algumas perguntas e foi super gentil e sorridente o tempo todo, fazendo que nos sentíssemos bem à vontade. Pedimos um cappuccino, claro! E estava muito bom. O sabor do café era suave e levemente adocicado. Para beber o café você pode permanecer no balcão ou sentar-se em alguma mesinha no interior da loja. Há bastante movimento de turistas e locais na cafeteria, fazendo de lá um local bem agitado e alto astral.


Essa viagem foi muito especial. Já estou com saudades. Se você é um amante de café, assim como nós do Cheirinho, a Itália é um destino imperdível!

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

La Boulangerie prepara torta especial em homenagem ao Dia dos Pais


 
A sobremesa, feita para agradar paladares mais maduros, conta com canela e café em sua receita
 
Para fugir dos presentes mais tradicionais, a La Boulangerie fornecerá para o público uma das surpresas preparadas para o mês de agosto, a torta especial do Dia dos Pais. A iguaria, que traz contrastes entre um doce suave e os sabores do café e da canela, estará disponível em todas as unidades da padaria.
Criada pelo chef boulanger Guillaume Petitgas, a torta foi pensada para atender os paladares mais exigentes. “Como a data homenageia um público adulto, pensamos em fugir das frutas e do chocolate e trazer algo menos doce, que possa agradar os paladares mais maduros”, conta.
O doce tem base de biscuit joconde, biscoito utilizado em diversos doces, cuja massa é suave e cremosa. No recheio, o sabor fica por conta do creme de chantilly de café e do creme bavarois, uma sobremesa criada no século 19, semelhante a uma mousse. Para cobrir e decorar a torta, Guillaume finaliza com merengue de canela, que, aliado ao café, resulta em uma combinação muito saborosa.
A sobremesa poderá ser adquirida pelo valor de R$80, na sexta-feira e no sábado. Recomenda-se, portanto, antecedência, para que o cliente consiga apreciar a receita especial e de edição limitada.
 
 
SERVIÇO LA BOULANGERIE:
La Boulangerie - Asa Sul
SCLS 306 BLOCO B LOJA 10
Das 7h às 20h
(61) 3244-1394
La Petite Boulangerie - Asa Norte
CLN 212 BLOCO B LOJA 19
Das 7h às 20h
(61) 3033-6568
 
La Petite Boulangerie - Lago Sul
QI 21 BLOCO A LOJA 25
Das 7h às 19h
(61) 3797-2726
 
La Boulangerie Bistrot – CasaPark
SGCV Sul – Lote 22
Das 7h às 21h (De terça a domingo)
(61) 3526-1787
 

La Petite Boulangerie - Sudoeste
SHC/SW CLSW 300B 01 LOJA 25
Das 7h às 20h
(61) 3051-1747

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Dica de Presente para o Dia dos Pais

Pioneiro em café gourmet no país, o Café Santa Monica lançou o kit especial “Pai, você é o cara”, composto por um café gourmet em pó de 250gr, uma xícara personalizada, uma camiseta com a frase “Depois do café eu me espresso” e uma nécessaire Café Santa Monica. À venda no e-commerce do Café Santa Monica por R$ 99,00.
 
 

terça-feira, 11 de julho de 2017

Department of Coffee and Social Affairs - Spitalfields / Londres

Um dos locais que mais gosto de ir em Londres é o Old Spitalfields Market. É um grande mercado que fica bem pertinho da estação Liverpool Street, ótimo pra passear, fazer compras e comer algo delicioso - vale a visita se você está conhecendo Londres. Tem lojas e serviços de todo tipo (roupas, calçados, cosmético, utilidades domésticas, presentes, restaurantes, cafés, etc.). Além das lojas fixas, o mercado funciona de modo dinâmico, trazendo diferentes temas e expositores de acordo com o dia da semana. Às quintas tem a feira de antiguidades, onde é possível conseguir de roupas a louças (muita coisa linda - adoro!).



Os restaurantes e comidinhas do mercado são uma delícia. O melhor Fish and Chips de Londres que já experimentei tem um quiosque lá e se chama Poppies. Tem um português super delicioso, chamado Taberna do Mercado. E diversos food trucks e quiosques com comidas do mundo todo.


Para tomar café, adoro ir ao Department of Coffee and Social Affairs. Primeiro, porque esse nome meu deixou super curiosa. A primeira vez que estive numa das lojas da rede, fui logo perguntar sobre isso. O nome da cafeteria vem do objetivo da servir um café de qualidade para os consumidores de café do Reino Unido em um ambiente amigável e social. A empresa almeja criar cafeterias que sejam ponto de encontro para amigos, familiares e colegas queriam se reunir, conversar e socializar - e aproveitar a disponibilidade do café super especial oferecido pela loja.




De fato, o ambiente é super descontraído e agradável. Música de boa qualidade, cadeiras confortáveis para sentar e bater um papo, e o café é realmente maravilhoso e de altíssima qualidade. O atendimento é bem leve e despretensioso. Se a loja não estiver muito cheia, é possível engajar em um papo com os atendentes, que costumam ser super simpáticos e gostam de falar do café. 




A especialidade da rede é trabalhar com café de origem única (single origin). Eles costumam ter uma variedade de 3 ou 4 grãos para preparo e mais alguns para venda. O meu predileto do momento é o Golden Ticket, da Ethiopia. Super perfumado e bem encorpado e forte, tem notas de fruta madura e leveza em acidez. Especial para o preparo de espresso.




Da primeira vez, pedi pelo costumeiro cappuccino. Estava perfeito! A temperatura, a textura do creme e os sabores, tudo maravilhoso. Isso me fez voltar lá mais e mais vezes. Em outras ocasiões pedi o Flat White, que guarda semelhanças e diferenças com o capuccino. O Cappuccino é um café com leite leve que consiste em um terço de café expresso, um terço de leite vaporizado e um terço de espuma de leite. Já o Flat White é um café com leite pequeno, mais denso e texturizado. Consiste em uma versão ligeiramente mais concentrada e mais forte de espresso adicionada do leite integral vaporizado mais consistente.




Além dos cafés, o cardápio também conta com chás, chocolate quente e algumas guloseimas doces sempre à mostra no balcão. Os clientes podem se servir de água potável e/ou água aromatizada a vontade. Os grãos selecionados estão disponíveis para venda nas lojas, bem como bolsas, canecas e outros itens. 





Um detalhe que achei super legal é que o Department of Coffee and Social Affairs tem um engajamento com causas humanitárias e expõe os indicadores dessa atuação em algumas das lojas.

Department of Coffee and Social Affairs
Old Spitalfields Market
6 Lamb Street
E1 6EA










domingo, 18 de junho de 2017

Curso Básico de Educação Sensorial do Café - Por Wagner Gumz

      Wagner Gumz _  amigo de Vitória-ES, Médico Cirurgião de Cabeça e Pescoço e apaixonado por café _  participou de um Curso de Educação Sensorial do Café e compartilhou (ao meu pedido) suas impressões sobre essa experiência.
 
Aproveitem, coffee lovers!!!
 
 
      Existe uma diferença entre gostar e apreciar. Embora sejam sinônimos no dicionário, existem sutilezas que as tornam diferentes. Apreciar, dentre outras definições, é deleitar-se, mas também avaliar, julgar, examinar. Tudo junto. Gostar é o primeiro passo para se apreciar.


      Eu sempre gostei de café. Desde menino. Mas ultimamente passei a gostar mais, prestar mais atenção e comecei a apreciar o café. Perceber as sutilezas dos sabores, dos aromas, do cheirinho do grão torrado. Até que me deparei com o anúncio de um "Curso Básico de Educação Sensorial" em uma das cafeterias especializadas da minha cidade. Será?! Resolvi tentar.


      Fiz. Amei. Pow! Uau! Um mundo novo explodiu na minha cabeça! No meu paladar e no meu olfato. Sabe aquele cheirinho de não sei o que, mas está na ponta da minha língua? Aprendi a encontrar.


      Antes de tudo, nos deram amostras de cafés para provarmos e descrevermos o que achávamos de cada um. Gostei de todos! Eram cafés muito bons, de grãos selecionados, torras recentes, um deles até premiado. Sabe aquele cafezinho que você respeita? Então você pegou o espírito da coisa.
 



      Depois nos ensinaram o básico, como identificar e classificar em intensidades os sabores mais básicos como o amargo, ácido e doce. No início parece que é tudo igual, mas você vai descobrindo as pequenas variações. É muito legal.


      Então foram colocados copinhos fechados sem que pudéssemos ver seus conteúdos. Em cada um tinha um conteúdo diferente e deveríamos identificar o que era apenas pelo aroma. Alguns foram muito fáceis, outros difíceis, outros impossíveis. É impressionante como nosso cérebro nos prega peças. Mas foi um jogo bem curioso. Até que não me saí tão mal. Tive um índice de acerto de 60%.
 


      Aí conhecemos a "Roda de Sabores", que nada mais é do que um círculo colorido que agrupa e organiza os aromas e sabores mais comuns encontrados nos alimentos. Parte de agrupamentos mais simples e abrangentes dispostos no centro e abre um leque que vai especificando os sabores e aromas nas extremidades. Sim, as cores tem sabores e cheiros. É incrível!




      Subimos mais um degrau desse desafio. Tivemos que identificar e classificar amargor, acidez e doçura em suas intensidades além de identificar as notas de sabores em líquidos preparados para esse exercício. Não era café. Treinamos "enxergar" as várias camadas de sensações que compõem um sabor. Sabe aquele papo de desconstruir? É isso! Desconstruímos os sabores.



      Finalizamos fazendo a mesma coisa com cafés. Foi muito interessante pois foram usados os mesmos cafés que provamos no início do curso e que passamos a sentir as sensações muito diferentes, mais complexas, completas. Aqui eu digo que passei a apreciar os cafés. Além de gostar é a diversão de descobrir novos mundos de sensações infinitas numa xícara.


      Mas não terminou assim. Antes de ir embora a professora anunciou outro curso: "Morte ao Extra Forte. Uma maneira Jedi de beber café."

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Café Brasileiro inova a tradicional receita de Arroz Doce para as festas juninas

Um dos pratos típicos das festas juninas no Brasil é o Arroz Doce. E, para inovar a tradicional receita do prato, que tal acrescentar um bom café –também brasileiríssimo- aos ingredientes? O Café Brasileiro criou uma receita especial e ensina como preparar. Os ingredientes são:
1 xícara de chá (14 g) de arroz;
1 litro de leite;
1 xícara de chá (100 ml) de Café Brasileiro Tradicional coado;
1 lata de leite condensado,
Canela em pó a gosto.
         O primeiro passo é cozinhar o arroz de modo diferente, no leite. Quando estiver quase seco, acrescente o leite condensado e o café coado. Cozinhe mexendo de vez em quando até engrossar um pouco. E finalize com canela em pó por cima.
O Café Brasileiro é uma marca da Mitsui Alimentos, companhia que comercializa café e alimentos no Brasil desde 1974 e é considerada uma das maiores torrefadoras do País.

Café Brasileiro
Site da marca: www.cafebrasileiro.com.br
Site da companhia: www.mitsuialimentos.com

segunda-feira, 17 de abril de 2017

London Coffee Festival 2017

O London Coffee Festival de 2017 aconteceu entre os dias 6 e 9 de abril. E o Cheirinho de Café estava lá pra conferir. Se pudesse descrever esse evento em uma só palavra, seria Incrível!



A organização do evento foi impecável (fiquei impressionada!!!). O evento aconteceu num pavilhão bem grande, onde antigamente era uma cervejaria, chamada Old Truman Brewery, na famosa Brick Lane. Em Londres há uma cultura cada vez mais intensa de seleção, torra e preparo do nosso delicioso pretinho básico, seja em casa ou nas pequenas cafeterias espalhadas por toda cidade. No festival pudemos encontrar os mais diversos expositores de café: grãos de inúmeras origens, equipamentos simples e complexos, empreendedores que trabalham com seleçao de grãos, montagem de blends e torra artesanal, licores e aromas usados para fazer café, uma infinidade de leites vegetais desenvolvidos para baristas...




Alguns dos pontos altos do evento: 
  • Já na chegada do evento, havia um estande dedicado a latte art, onde você podia acompanhar o preparo daqueles café lindamente decorados;
  • Vários estandes onde era possível degustar os cafés, ouvir um pouco sobre o produto, receber orientações e tirar dúvidas (foi uma grande oportunidade de aprendizado);
  • Estava tudo muito lindo! O pavilhão foi separado por regiões e montaram umas praças no meio de cada uma delas, com um visual super acolhedor;
  • Teve uma competição entre baristas super qualificados. A gente pôde assistir a competição e ainda entender um pouco as regras, pois a Revista do Festival explicava tudo (e você pode acessá-la online);
  • Se você quisesse aprender mais, podia participar de alguns workshops. Era cada um mais incrível do que o outro;
  • Apesar do foco no café, havia expositores de chás (porque, né, chá das 5h);

  • Muitos produtos de boa qualidade com preço bem mais em conta. E muitos cafés brasileiros :D


É fascinante a forma com que o café vem conquistando as pessoas ao redor do mundo. Seja naquela dose diária de ânimo que ele nos dá ou mesmo nos mais requintados preparos, com controle de todas as variávies para se obter a melhor experiência que o grão pode nos proporcionar. A cena de café da cidade está efervescente e tende a se tornar algo ainda maior e melhor com o tempo. O mercado de Londres oferece o café, não como um produto, mas como uma experiência! O London Coffee Festival deixa essa certeza e já tem data marcada para o próximo ano. Evento super recomendado para os amantes de Café! 

No site do London Coffee Festival tem todos os detalhes sobre o evento, com fotos, vídeos e tudo mais... Vale a visita!



segunda-feira, 3 de abril de 2017

“Café um Dedo de Prosa” estreia no Circuito Spcine de cinema em São Paulo

Longa de Maurício Squarisi, do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, narra em formato de animação a história da bebida mais popular do Brasil



      A animação “Café, um dedo de prosa”, de Maurício Squarisi, conta de modo leve e bem-humorado a história do café, e mostra sua importância na história do Brasil. O longa-metragem estreia no Circuito Spcine de Cinema, em São Paulo, a partir do dia 30 de março. 

      Com codistribuição da Spcine, empresa de desenvolvimento do audiovisual da Prefeitura de São Paulo, “Café, um dedo de Prosa” se desenrola a partir do encontro dos amigos Vera Holtz e Wandi Doratiotto em uma cafeteria. Apaixonados pela bebida, eles travam um bate-papo informal e descontraído sobre a história do café. 

      Acompanhando esse diálogo, o público vai descobrindo muitas curiosidades sobre a bebida mais popular do país, sua importância histórica e influência na economia, política e até na cultura brasileira.

      Em seu primeiro longa, o diretor Maurício Squarisi resgata questões como escravidão, Semana de Arte Moderna, imigração e muitas outras, sempre de modo bem-humorado e divertido, sem abandonar a preocupação com o rigor e precisão dos fatos, baseados no livro “A História do Café”, de Ana Luiza Martins.

      A obra começou a ganhar vida em 2009, justamente quando Squarisi conheceu o livro de Ana Luiza Martins, foi também a consultora e revisora histórica do filme. Com a paixão pelo café e a descoberta de um livro que documentava tão bem sua história, Maurício Squarisi, que trabalha com desenhos animados desde 1979, começou então a pensar em novas maneiras de apresentar a bebida ao público.

      Buscou construir um roteiro que respeitasse a precisão nas informações históricas apresentadas, afinal, o café tem um peso importante na história do país, mas manteve um tom informal, leve e descontraído no filme, o que se comprova tanto na escolha do uso da animação, quanto na seleção dos atores, Vera Holtz e Wandi Doratiotto, que narram a história.

      “Queria atores que tivessem um sotaque paulista natural, daí a escolha de Wandi Doratiotto, que é um típico paulistano, e Vera Holtz, que na sua essência é uma ‘caipira’ de Tatuí, no melhor sentido do termo”, explica Squarisi, que manteve em todo o filme a tradição do desenho em papel. “Em uma obra autoral, a técnica vem junto com a estética, com a sensibilidade do autor. Gosto e sempre gostei de usar o papel, me identifico com o lápis, por isso 90% do filme foi desenhado dessa forma, para depois ser digitalizado e colorido em computador”, comenta.

      Com 72 minutos, o filme “Café, um dedo de Prosa” é resultado de seis anos de trabalho, concluídos em 2014, e que chega aos cinemas com distribuição da Polifilmes e codistribuição da Spcine. O site do filme é o http://www.ncacampinas.org.br/cafe/.


Agenda de Exibições

“Café, um dedo de prosa” no Circuito Spcine (São Paulo/SP)


05/04 às 15h: Spcine Caminho do Mar

(CEU Caminho do Mar – R. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 4241 – Jabaquara)


05/04 às 15h: Spcine Vila do Sol

(CEU Vila do Sol – Av. dos Funcinários Públicos, 369 – Jd. Capela-Campo Limpo)


12/04 às 15h: Spcine Vila Atlântica

(CEU Vila Atlântica – R. José Venâncio Dias, 840 – Jd. Nardini)


12/04 às 15h: Spcine Parque Veredas

(CEU Parque Veredas – R. Daniel Muller, 347 – São Miguel Paulista)




Animação de Maurício Squarisi

Tempo de duração: 72 min

Classificação indicativa: 10 anos

Produção: Campinas-Valinhos/SP/Brasil – 2014

Lançamento: 2017

sexta-feira, 24 de março de 2017

Ask for Janice - Farringdon / Londres

Aqui em Londres procuro aproveitar qualquer oportunidade que aparece para tomar um delicioso cappuccino em um lugar diferente. Esses dias, andando plea região de Barbican, tive um tempo livre entre um compromisso e outro. Aproveitei para tomar um cafezinho no charmoso Ask for Janice



Na verdade, o Ask for Janice é um bar/ restaurante bem descontraído, cujo nome foi inspirado num no título de uma música da banda Beastie Boys (já começaram bem, adorei a inspiração!!!).  A especialidade do bar é o Gin, um destilado super tradicional aqui na Inglaterra. Mas o cardápio do local é bastante variado, com opções de comidas e bebidas para café da manhã, almoço, jantar e bar. Como estive lá pela manhã, havia muitas opções de bolos, salgados recheados (aqui eles tem enroladinhos de linguiça), croissant, iogurte e granola, torradas com manteiga e geleia, entre outras coisas. Para beber, além de café, tem bons chás e sucos naturais.



O ambiente é super descolado, com estrutura que incluem concreto, madeira e metal aparente. A decoração despojada inclui muitas plantas e obras de artistas de rua contemporâneos. A trilha sonora bastante agradável e o volume do som era adequado, permitindo que a gente conversasse sem esforço. Há mesas, sofás e o balcão para o cliente se acomodar como melhor lhe convier. O atendimento do local é muito bom. A Danielle, que aparece na foto, nos contou alguns detalhes sobre o local e sobre o café com o maior entusiasmo. 



Quanto ao café, eu pedi um cappuccino (como não?). Veio bem decorado, e com um pouco de chocolate em pó pulverizado. 



Era um café bem saboroso e equilibrado, feito de um Blend da Coleman Roasters, composto de 40% de café Brasileiro (Amo ;D).


Além do café, apreciei também uma xícara de chá de camomila e passei um bom momento relaxando e batendo papo com um amigo. Ask for Janice faz parte de um grupo chamado Urban Leisure, que tem esses bares super descontraídos espalhados por Londres.

Ask for Janice fica localizado em Farrindgdon, em frente ao Smithfields Meat Market, próximo à estação de metrô Barbican. Fica aberto o dia todo, de segunda a sexta, e aos sábado abre 10h30 e oferece brunch o dia todo.

Ask for Janice
50-52 Long Lane - Farringdon
EC1A 9EJ

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Confeitaria Renata Diniz Chocolatier


























      A chef patissier, especializada em doces finos, chocolateria e bolos artísticos pelas escolas gastronômicas mais bem-conceituadas de São Paulo, inaugurou uma confeitaria artesanal e de alta gastronomia, que leva o seu nome, na 410 Sul. 


      “Oferecemos o que há de mais moderno e saboroso na culinária de doces, sempre aliando tendências do mercado da alta gastronomia com as preferências do cliente”, afirma Renata Diniz, que já assinou centenas de buffets para casamentos, bodas, aniversários, entre outros. A chef também é responsável por produzir as sobremesas dos almoços e jantares oferecidos pelo Itamaraty.


      Premiada nos concursos mais importantes do Brasil, Renata Diniz conquistou o 1º lugar no INTERIGA São Paulo e o 3º lugar no INTERIGA Nacional – concursos realizados em 2012 pelo Instituto de Gastronomia da América, na Sociedade Hípica de Campinas (SP). Participou também do programa nacional Que seja Doce, realizado pela TV GNT, com ampla repercussão Brasil afora.

      A Renata Diniz Chocolatier possui três ambientes: recepção, cozinha e vitrine. O cardápio é composto por mais de 30 tipos de doces finos, além de diversas opções de tortas, mini tortas, verrines, sobremesas e bolos especiais para festas. Há ainda grande variedade de maquetes para casamentos. A confeitaria funciona sob encomenda, mas os clientes têm a opção de adquirir na hora as guloseimas produzidas pela chef na Padaria da Corte, que fica abaixo da loja (e tem cafezinho!!!).


ONDE: 410 SUL, BLOCO C, LOJA 5, SOBRELOJA. www.rdchocolatier.com.br

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Donos de cafeteria resolvem empregar apenas pessoas com deficiência



      Todos sabemos o quanto, infelizmente, o mercado de trabalho ainda é difícil para quem sofre de alguma deficiência. Mas se depender da cafeteria Bitty & Beau’s, na Carolina do Norte, isso pode ter uma melhora.

      Isso porque o simpático local decidiu que seus funcionários sejam pessoas que não se encaixam nas empresas tradicionais. O café é comandado por Amy Wright e seu marido, que possuem dois filhos com síndrome de Down e foi exatamente isso que os incentivou a contratar apenas pessoas que sofrem de alguma deficiência física ou intelectual.




      A bela atitude ajuda a reduzir, pelo menos um pouco, a enorme porcentagem de pessoas com limitações que estão desempregadas. Estima-se que 70% a 85% dos deficientes estejam sem emprego hoje, mesmo possuindo a total capacidade, a não ser em casos extremos, de desempenhar diversas funções como qualquer outra pessoa.

      Para Amy, a iniciativa deve servir de exemplo para outras empresas e ela espera que o preconceito seja deixado de lado para garantir empregos para todos. “Quero encorajar outros empresários a pensar fora da caixa quando contratarem seu próximo funcionário, porque pessoas com deficiência possuem tantas habilidades que podem realmente trazer benefícios aos seus negócios”.


Fonte: Yahoo!

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Caipirinha de Café























. Num Pratinho:
. Misturar partes iguais de café solúvel com açúcar
. Passar limão na borda de um copo baixo e depois na mistura
 .1 Limão picado
. 1 Colher de sopa de açúcar
. Macerar
. 3 Pedras de gelo
. 1 Dose de cachaça
. 1 dose de café adoçado
. Mais gelo
. Mexer

Pronto ! Bora beber !!!


Receita de Drinkeros.com !!!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Starbucks anuncia inauguração em Brasília como processo de expansão



      Após um período sabático sem abrir nenhuma nova unidade no País em 2016, Ricardo Rinkevicius, executivo responsável pela Starbucks no Brasil, anunciou um novo plano de expansão da marca, que se iniciará por Brasília. A meta é chegar a 367 lojas até 2020, tendo locais fora do eixo Rio-São Paulo como foco.

      Após a capital do país, Curitiba e Belo Horizonte também devem receber unidades, inclusive com o selo Reserve Roastery and Tasting Room, onde cafés com lotes especiais são comercializados, no próximo ano. Há também planos de pontos em estradas (Campinas e São Paulo), em estádios e uma rede de supermercado de alcance nacional, que será anunciada em breve.

      A expansão chega junto com a oferta de produtos mais baratos, a fim de conquistar uma nova clientela, além de promoções e ofertas de linhas limitadas em determinados períodos do ano. A venda de comidinhas também deve ganhar força além das bebidas.

      Atualmente, a rede de cafés conta com 103 lojas no Brasil, sendo 17 só nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

L'eto Caffe - Brompton / Londres

Aos finais de semana meu marido e eu sempre inventamos algo para fazer fora de casa. Um dia desses fomos ao Museu Victoria and Albert visitar uma exposição maravilhosa sobre a revolução da juventude nos anos 60 e 70, que culminou no Woodstock. Na região de Brompton, além do Victoria and Albert, também temos o Museu de História Natural. Ambos são imperdíveis! Vindo a Londres, tem que ir!

Logo depois da visita ao museu, queríamos tomar um café e comer um bolo gostoso. Sempre uso minhas buscas na internet para encontrar locais interessantes nas imediações. Encontrei o L'eto Caffe, muito bem avaliado no foursquare. Fomos lá e tivemos uma grata surpresa! O L'eto é uma rede de cafés familiar, que está presente em 6 diferentes pontos de Londres. Ao chegar na porta do café você já vê as deliciosas tortas e bolos. É de dar água na boca!


Ao chegar, você deve aguardar alguém para ser acomodado. O ambiente interno é bastante aconchegante e iluminado, com cadeiras macias e mesas confortáveis. Até mesmo o banheiro é bem decorado, requintado e bem limpo. Embora o atendimento tenha sido pouco confuso, pois o café estava muito cheio, os atendentes foram muito simpáticos conosco.



Como fomos no meio da tarde, o foco do momento eram os cafés, bolos e tortas. No entanto, o L'eto possui um cardápio super completo e variado de brunch, que inclui pães, torradas, panquecas, ovos, saladas, massas, assados, defumados, sopas... É um universo de possibilidades. Os bolos e tortas são um capítulo à parte. Fica até difícil de escolher! O local é famoso por essas receitas, especialmente pela torta que chamam de Dulce de Leche, que é aquele famoso bolo tres leches (típico da América Latina, um bolo branco molhado com leite condensado, creme de leite e leite, coberto com chantilly e frutas vermelhas). Tive que pedir esse pra experimentar e fiquei encantada. Estava estupendo! Meu marido pediu um tiramisú, igualmente saboroso e bem feito.




Quanto às bebidas, o cardápio também é vasto: sucos verdes, chás gelados, smoothies, vinhos, sucos frescos, coquetéis, chás e cafés. No menu de cafés, além dos preparos com o espresso, também oferecem cafés coados no filtro. E nessa época do ano os lattes também fazem sucesso, pois são bem quentinhos e cheios de sabor. Daniel pediu um Latte com mel e avelã, uma delícia.  Eu, como sempre, fui de cappuccino. O café tinha sabor suave e o creme estava com a consistência que considero ideal, tornando o cappuccino levemente cremoso. 

A experiência no L'eto com certeza foi marcante e muito agradável. Quando estiver naquelas redondezas, voltarei lá para experimentar as outras delícias do cardápio, feitas com maestria. E se você for naqueles museus, se programe pra ir tomar um café e comer uma torta no L'eto. Super recomendo!!!


L'eto Caffe
243 Brompton Road, London
SW3 2EP