segunda-feira, 4 de março de 2013

Ops! Cafeína na gravidez pode aumentar risco de baixo peso do bebê

Pesquisa afirma, no entanto, que consumo não tem relação com parto prematuro



      Um estudo publicado em fevereiro no periódico BMC Medicine indica que a ingestão de cafeína em excesso na gravidez pode estar relacionada ao nascimento de bebês com baixo peso. O trabalho foi desenvolvido por pesquisadores do Hospital da Universidade Sahlgrenska, na Suécia.

Ingerir café demais
       Mais de 150 ml de café por dia (o equivalente a três xícaras) pode causar problemas ao feto. "A cafeína tem ação vasoconstritora e, em excesso, atrapalha a transfusão de sangue da mãe pra criança", explica Denis Nascimento. Isso significa que o feto receberá menos nutrientes e pode ter o desenvolvimento prejudicado.




      Os autores coletaram dados de quase 60 mil gestantes durante um período de 10 anos. Depois de excluírem as mulheres com condições médicas complicadas, eles não encontraram qualquer ligação entre o consumo de cafeína e o risco de parto prematuro. Mas foi encontrada uma associação com baixo peso do bebê ao nascer. O consumo de cafeína analisado era feito a partir de alimentos ou bebidas.

      De acordo com o estudo, para cada 100 miligramas de cafeína ingerida pela mãe durante a gravidez, o bebê perdia cerca de 30 gramas ao nascer. Os pesquisadores consideraram 3,6 quilos aproximadamente como um peso normal do bebê no nascimento. Mesmo depois que foram excluídas as fumantes, um grupo que apresenta maior risco de complicações, a relação permaneceu.


      A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um limite de 300 miligramas de cafeína por dia, o equivalente a três xícaras de 240 miligramas de café coado americano, que é mais fraco que o brasileiro. Os estudiosos afirmam que as conclusões não são definitivas porque a pesquisa foi observacional e uma correlação não equivale a uma causa. Mas eles sugerem que o consumo de cafeína pelas gestantes seja feito com cautela.



Por falar em grávida...


Pri, eu e Fabi (grávida da Helena!)
Denovo...

Com certeza, o garçom gostou da gente!! 
      
      Este domingo foi dia de me encontrar com minhas amigas Pri e Fabi. A Fabi está grávida de 6 meses e é, sem dúvida, a grávida mais linda e serena que já conheci. Ela será mãe da Helena! Fomos ao Mormaii Surf Bar e não rolou café, por isso não vou comentar do local, ok? 



    

















Para você, Fabi!!!

Quando um bebê decide vir ao mundo, nasce com ele uma mamãe. 

      Uma mãe é mãe desde o primeiro instante. Mesmo quando a vida ainda é um minúsculo ser implantado no ventre, a gente já é mãe do coração. Todo nosso pensamento, todo nosso cuidado se volta para esse serzinho que, tão minúsculo, já provoca emoções tão grandes.

      A simples descoberta já nos traz um turbilhão de emoções inexplicáveis. A vida nunca mais vai ser a mesma. E nos perguntamos: "será que vou ser uma boa mãe?" "Será que vou saber cuidar do meu bebê?" 

      Mas uma mãe não nasce mãe e não aprende a ser em escolas. Uma mãe é e isso basta. Mãe sente, mãe adivinha, mãe aprende sofrendo, mãe sofre aprendendo. 

      Benditas são as mulheres! Se elas suportam uma das maiores dores, sentem sem dúvida a maior das felicidades. Uma mulher grávida é sempre algo sublime, ela tem algo de anjo e santo, uma aura invisível que reflete e ilumina seu rosto. Ela carrega nela a vida, um pedacinho dela mesma que vai um dia ter vida própria e isso é maravilhoso e assustador ao mesmo tempo. 

      Deve ser por isso que nos tornamos tão emotivas e choramos tão facilmente. Deve ser essa a razão de querermos estar satisfeitas em todos os nossos desejos.

      Que a gravidez não é uma doença é verdade. Mas que não digam que é normal e que a pessoa pode viver normalmente, pois isso não é verdade. Todo o equilíbrio físico, psicológico e emocional fica balançado. Há ainda hoje civilizações onde as mulheres grávidas são tratadas como seres especiais e divinos.

      Mãe que está descobrindo as alegrias da maternidade agora, deixa eu te dizer uma coisa: se você tem medo de não saber o suficiente para ensinar ao seu bebê os caminhos da vida, saiba que é com ele que você vai aprender a trilhar muitos desses caminhos. Viva a sua gravidez em todos os seus instantes e não se preocupe se está fazendo ou se fará as coisas certas ou erradas. Seu coração vai te ditar, confie nele! Aproveite ao máximo cada segundo, pois cada momento é único e esse privilégio não é dado a todos. Fale com seu bebê, faça carinho nele, sorria pra ele; viva o mais serenamente possível. Acredite: esses momentos são preciosos!...

      E, sobretudo, você é uma pessoa agraciada! Deus os escolheu, para que fizessem parte um do outro. Ele saberá, certamente, conduzi-los nesse maravilhoso caminho.




5 comentários:

  1. Sara Mendes (STJ)4 de março de 2013 21:59

    Que linda homenagem fizeste para tua amiga.

    Amei o texto para as gestantes, irei reproduzí-lo no meu face.

    Lindo, parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Beautiful! I liked a lot. Congra...

    ResponderExcluir
  3. Interessante a Pri ...

    ResponderExcluir